A incrível história do barco encalhado que virou cartão-postal do Fim do Mundo

***

Quem caminha pela orla do porto de Ushuaia observa, além do Canal Beagle apontando para o Sul – a Antártica está logo ali! – algo particular. Fotógrafos adoram o local. Procuram o ponto ideal do pôr-do-sol que explode em cores o céu da Patagônia e cria a aquarela perfeita para eternizar o clique. Olhares se cruzam e se direcionam ao barco encalhado tão próximo do Porto de Ushuaia que virou cartão-postal e símbolo da cidade. É o Saint Christopher.

Saint Christopher, Ushuaia, Canal Beagle, Salvamar, Simonicini, Monte Cervantes

O Saint Christopher ao pôr-do-sol, em clique de da fotógrafa Guadalupe Ocampo.

A trajetória do Saint Christopher é rica e cheia de momentos memoráveis. E um exemplo de como a história é fluida e como uma sucessão de fatos aparentemente impossíveis de se conectar, se chocam e se fundem em posteridade.

O Saint Christopher é um rebocador de salvamento construído em 1943 na cidade de Camden, estado de Nova Jérsei, nos Estados Unidos. Por uma lei da época, foi um préstimo comissionado às Forças Navais Britânicas (a Marinha Real, Royal Navy) para operar durante a Segunda Guerra Mundial! Pois, sim, o Saint Christopher é um herói e um sobrevivente de guerra! Seu batismo por sua madrinha Joy D. Creik (os barcos sempre tinham madrinhas que abençoavam a embarcação) referendou seu nome, JUSTICE, tendo durante a guerra levado a alcunha de H.M.S. Justice.

Saint Christopher, Ushuaia, Canal Beagle, rebocador, Salvamar, Simoncini, Monte Cervantes,

Foto de época da construção do Saint Christopher, no começo da década de 1940.

Em 1946 o rebocador foi devolvido à Marinha Americana. Cerca de um ano e meio depois, em outubro de 1947, ele teve baixa. Seu casco de madeira era de custosa manutenção, além do excessivo gasto de combustível. É neste ponto que a história do Saint Christopher cruza com a Argentina, na figura de Leopoldo Simoncini.

Simoncini era um empresário argentino, que aproveitou o saldão dos rebocadores de guerra para montar sua frota. Sua empresa levava o sugestivo nome de Salvamar. Rebatizou o barco de Saint Christopher e o levou a águas argentinas.

Em 1953, a Salvamar foi contratada para resgatar o navio de passageiros Monte Cervantes, que naufragou em 1930 próximo ao Farol Les Eclairerus. Com o crescimento das embarcações, o local de naufrágio oferecia perigo para o fluxo de embarcações no Canal Beagle, sendo necessária sua remoção.

Saint Christopher, Ushuaia, Canal Beagle, rebocador, Salvamar, Simoncini, Monte Cervantes,

O Saint Christopher no Canal Beagle.

Quatro rebocadores da Salvamar se empenharam em 1954 no resgate do Monte Cervantes. Só que os 24 anos de submersão cobraram o seu preço. No meio da remoção, o casco do Monte Cervantes se partiu e ele voltou a afundar, desta vez em águas profundas. O novo naufrágio causou danos em todos os quatro barcos, que ainda conseguiram voltar ao estaleiro da Salvamar.

Os danos mais severos foram justamente no Saint Christopher. Motor e timão foram irremediavelmente danificados. Na sequência, a Salvamar faliu.

Em 1957, então, o barco foi removido até o local onde se encontra até hoje e lá foi abandonado.

Saint Christopher, Ushuaia, Canal Beagle, rebocador, Salvamar, Simoncini, Monte Cervantes,

Saint Christopher às margens do Canal Beagle.

Com o tempo, foi sendo incorporado à paisagem fixa de Ushuaia. Os 61 anos de abandono têm deteriorado sua estrutura. Mas hoje é impossível dissociar uma coisa da outra. Tanto que se iniciou movimento para que a prefeitura reforme a embarcação e o mantenha “vivo”.

Um desfecho absolutamente improvável de um rebocador de salvamento construído para a guerra, mas que virou cartão-postal e símbolo do Fim do Mundo.


E você, tem fotos do Saint Christopher? Compartilhe com a gente no Instagram @ushuaiasobmedida!

Alguns dos passeios de Ushuaia com água nesse inverno

Sunset Kayaking

A bordo de caiaques de travessia, cruzamos uma fina camada de gelo no Lado Escondido. No caminho, desfrutamos das paisagens patagônicas e do silêncio da natureza, até chegarmos a uma margem onde pararemos para jantar no meio do bosque. Um bom vinho, histórias e contemplação ao imponente Cordão da Via Láctea finalizam uma noite que vai fazer você desejar que o tempo pare.

Navegação Canal Beagle

O Canal Beagle é uma festa de fauna e flora fueguina! Conheça os cormorones, a ilha dos lobos marinhos, talvez cruze com uma baleia jubarte… Uau! É no Canal também que se encontra o Farol Les Eclaireurs, conhecido como o Farol do Fim do Mundo. Retorne à cidade no fim do dia para uma visão espetacular do pôr-do-sol!

Pinguineira + Navegação

A visita à Pinguineira se tornou rapidamente um dos passeios mais requisitados de Ushuaia! E não é de se espantar por quê… Caminhar com pinguins ao alcance da mão é uma experiência que ficará marcada para sempre em sua memória. E ainda por cima contempla a navegação pelo Canal Beagle! Simplesmente maravilhoso!
Laguna Esmeralda, Ushuaia, Ushuaia Sob Medida, Ushuaia Hecho a Medida, trekking, viagem, turismo, Patagônia, Argentina, Terra do Fogo, Tierra del Fuego

Laguna Esmeralda

Um trekking? Ora, sim, claro! De baixa dificuldade, a trilha até a Laguna Esmeralda aceita gente de todas as idades que tenha disposição e energia! Um dos tesouros da região, é proibido não ir! E que tal finalizar com um almoço ou jantar mais do que especial? Isso só aqui com a gente!

Nossos destinos

Contato

E você?
Que tal aproveitar Ushuaia e a Patagônia do melhor jeito: o SEU?
Entre em contato com a gente!


Siga nas redes sociais!

@ushuaiasobmedida

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário